Como começar uma transformação na sua cidade?

Essa é uma das perguntas que mais escuto, e geralmente é seguida de, afinal, como posso ter um papel mais ativo na minha cidade ou vizinhança? Como posso gerar uma diferença? Os problemas hoje são tão complexos que é difícil imaginar como se pode ter alguma influencia positiva sobre eles. Porém, é muito mais simples do que se pensa. Leia mais.

Vamos falar mais sobre oportunidades e menos sobre cadeia?

Ano passado, eu tive a oportunidade de viajar pelo interior do Brasil, visitando cidades do semiárido brasileiro. No total, foram 9 cidades de 5 estados que tinham um ponto em comum: os maiores indicies de ocorrência de trabalho infantil no país. O projeto envolveu o mapeamento das principais dificuldades e oportunidades da vida dos jovens locais, para em um segundo momento, cocriar soluções com eles que pudessem ajudar a combater o problema. Leia mais.

A água acabou, e o que você vai fazer a respeito?

Feche os olhos e imagine o dia em que você irá abrir a torneira da sua casa e simplesmente a água não sairá. Esse é o futuro muito próximo (menos de 40 dias) dos moradores de São Paulo, que estão vivendo uma das maiores crises de água de sua história. O Sistema Cantareira, que abastece boa parte da cidade e região metropolitana, está operando com 5,1% de sua capacidade --que já inclui a segunda cota do volume morto. O Governo de São Paulo já está prevendo um rodízio do uso da água, com corte de abastecimento por cinco dias e dois com uso. Leia mais.

O sonho brasileiro da política

Junho de 2013 foi um marco no Brasil. Milhões de jovens saíram as ruas, com cartazes em mãos mostrando indignação com o modo que o Brasil estava sendo conduzido – primeiro em relação ao aumento das passagens, e que depois evoluiu para outros problemas como a corrupção, falta de investimento na educação, as loucuras da Copa do Mundo, etc. Leia mais.

As barreiras para participação colaborativa na cidade

Em meu projeto de pesquisa para o Mestrado, investiguei a relação do brasileiro (mais especificamente do paulistano) com cidade – o que pode instigar ou afastá-lo para uma ação ativa e colaborativa com o espaço urbano. No estudo, foi possível identificar três barreiras culturais que afastam o cidadão brasileiro das questões da cidade. Leia mais.

(Un)Happy — Cidades Brasileiras

A música "Happy" e seu clipe, do cantor Pharrell William, provocaram um movimento mundial nas ruas de diversas cidades de todos os continentes. O clipe que mostra Pharrell, amigos e pessoas comuns dançando e felizes nas ruas de L.A., inspirou diversas versões de diferentes cidades. No Brasil não foi diferente, e algumas prefeituras aproveitaram para criar suas próprias versões, como aconteceu em Porto Alegre e Curitiba. Leia mais.

Segurança Colaborativa

O Brasil está vivendo um delicado momento com o aumento da violência e com uma sensação generalizada de falta de segurança. Manchetes se repetem em todo o país - roubos, assassinatos, violência no trânsito. Se por um lado, temos um Governo ineficiente sem a força necessária para combater essa insegurança; por outro, vemos uma sociedade impaciente e começando a fazer "justiça com as próprias mãos". Leia mais.

É mais do que 20 centavos

Ano passado, o mundo viu uma transformação no Brasil com os jovens indo às ruas pedindo por novas medidas para as questões de mobilidade no país. Após uma violenta resposta policial nos primeiros dias de manifestações, a causa ganhou mais força em todo o país. A frase "Não é pelos 20 centavos" ficou famosa e foi usada para representar angústia e desejo dos jovens por novas soluções — mais sustentáveis e sociais (em mobilidade, na política, na econômica, etc). As reivindicações eram muito mais profundas do que o aumento de 20 centavos da passagem. As manifestações, porém, aconteceram há mais de 6 meses e o que mudou no Brasil — principalmente no que se refere a mobilidade? Leia mais.

Caminhar é viver São Paulo — Parte II

No meu último post, apresentei quatro elementos que estão relacionados ao prazer de andar na cidade de Porto Alegre. Neste post aprofundarei o elemento "Descoberta", que está relacionado a experiência de "desbravar" e conhecer melhor a região onde mora ou os bairros que visita. Leia mais.

Caminhar é viver a cidade — Parte I

Caminhar é uma das minhas atividades favoritas. Sempre considero ir até um lugar caminhando - e se a distância for até 5 Km é bem provável que o faça. Essa paixão me motivou - e também minha amiga e colega de Mestrado Tais Lagranha, a escrever um artigo sobre a experiência de caminhar na cidade. O objetivo foi inspirar novos projetos de design no contexto urbano para qualificar espaços públicos e a experiência dos usuários na cidade. Leia mais.