Redes de relacionamentos digitais e interpessoais impulsionam o desenvolvimento do Paraná

Andréa Azambuja, Coordenadora da Rede em Curitiba
Curitiba, 6 maio 2015

Promover políticas sociais e conquistar parceiros para protagonizar mudanças é um desafio enorme, mesmo na era digital. Enquanto a rede de computadores encurta distâncias, bilhares ainda não têm acesso à internet (60 por cento da população mundial), e ferramentas como Facebook e Twitter favorecem o ativismo difuso, sem aplicações práticas e, consequentemente, inócuo.

Ciente de que não há desenvolvimento sem informação e cooperação — e determinado a impulsionar a evolução do Paraná — o jornalista e mestre em Comunicação José Marinho decidiu batalhar pela inclusão digital, e também criar também um networking coordenado de partilha de conhecimentos e formação de alianças. Assim, em 2012, surgiu a Rede Cidade Digital (RCD), projeto que estimula o uso de tecnologias de comunicação para integrar cidadãos, organizações e governo na promoção social.

Marinho começou sua missão em 2006, quando ajudou a estabelecer, em Curitiba, a Rede de Participação Política, ação da Federação das Indústrias do Estado do Paraná para estimular a cidadania e o debate apartidário. Bairro por bairro, promovia encontros entre moradores para ajudá-los a assumir responsabilidades, executar soluções e interferir na administração local coletivamente.

Ao notar que precisaria envolver diretamente o poder público e o empresariado, passou a realizar congressos em todo o estado com o tema Cidades Digitais. Entendendo a importância do assunto, em 2013, mais de 1.000 de prefeitos, vereadores, secretários, líderes em diversos setores e 47 entidades participaram e contribuíram para a realização dos eventos.

Da sensibilização de lideranças e formação de parcerias consolidou-se a teia de relacionamentos da RCD, que articula coligações e a construção de suportes tecnológicos para estruturar a gestão pública e aproximá-la dos indivíduos. Isso abrange organizar fóruns (com civis e autoridades administrativas), aprimorar o atendimento eletrônico do governo, o compartilhamento de dados e aproximar secretarias numa base conjunta de atuação (implementando sistemas digitais de gestão claros, práticos e unificados), massificar o acesso gratuito à internet e estimular seu uso efetivo, entre outras atividades. Marinho está no meio de todas.

O Vila Torres Digital, que leva conexão banda larga grátis a mais de 700 habitantes, ilustra. Primeiro, um clube de mães procurou o governo para reivindicar o sinal grátis num bairro da capital. Na falta de um programa oficial que resolvesse o caso com agilidade, indicaram a RCD. Link feito, Marinho buscou apoio a Telecom, conseguiu o sinal e, além disso, procurou aliados para treinar e capacitar moradores (na sede das mães), doar máquinas e construir um site (da hospedagem ao conteúdo), que agora concentra informações sobre serviços, eventos locais e expõe as potencialidades da região.

"Atuo como articulador de forças para materializar projetos que, isoladamente, não prosperariam. Como o Vila Torres, outras associações me procuram, e dou suporte, faço pontes. Não é fácil convencer empresas privadas, instituições, de que pessoas em vulnerabilidade precisam ter alcance a mecanismos que permitam que elas mesmas ajudem a trilhar os caminhos do futuro. Quando os diferentes segmentos compreendem a importância de trabalhar em conjunto, as articulações ficam mais fáceis", explica.

Talvez o que mais falte na luta pelo desenvolvimento social seja mesmo criar elos; somar esforços beneficia todos e gera espaços para a sociedade se posicionar e atuar. Marinho reconheceu a lacuna e agiu. "Somente com a prosperidade dos indivíduos ocorrerá o progresso do local. Fico feliz por contribuir com as comunidades, agora melhor amparadas e mais cientes dos seus direitos como cidadãos e possibilidades. Paralelamente, é uma satisfação ver gente do governo, de organizações, de entidades, da academia... sair de um estado de letargia e entender, finalmente, que as decisões que impactam não devem ser tomadas de cima para baixo. Precisamos fomentar essa nova dinâmica de participação", concluí.

Foto: Marinho (na frente, à esquerda) oficializa apoio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Paraná (CAU/ PR) ao Congresso Paranaense de Cidades Digitais. Crédito: Rede Cidade Digital.

Permalink to this discussion: http://urb.im/c1505
Permalink to this post: http://urb.im/ca1505cup