Realizando os objetivos de desenvolvimento em Curitiba

Andréa Azambuja, Coordenadora da Rede em Curitiba
Curitiba, 4 setembro 2015

Este mês, os Estados-membros da ONU se reunirão para assinar a Agenda de Desenvolvimento Pós-2015, um pacote universal de metas para erradicar a pobreza em todas as suas dimensões até 2030. Através do acordo, que amplia os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) firmados em 2000, os países assumem o compromisso de implementar planos efetivos de desenvolvimento sustentável baseados numa prioridade mundial: a garantia dos direitos humanos.

Se é inócuo questionar a necessidade de um esforço multilateral coordenado, com particular incentivo das nações ricas, em prol da prosperidade global, uma dúvida fica no ar: na prática, qual é o impacto deste tipo de acordo para quem faz o "trabalho braçal" na luta por igualdade e por justiça? Pois utilizando as decisões da diplomacia internacional como guias de desenvolvimento local, uma instituição de Curitiba tem garantido que este impacto realmente se configure – e outra tem feito o mesmo, ainda que desvinculada da rotina da ONU.

A primeira é o Nós Podemos Paraná, organização da sociedade civil composta por associações de moradores, universidades, prefeituras, sindicatos, bancos, órgãos do governo e outras representações, com o propósito de fomentar e implementar, em todo o estado, ações concretas de cumprimento aos ODMs de 2000. A articulação é uma representação regional do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade, inciativa apartidária para engajar a sociedade na missão sacramentada pela ONU.

As atribuições do Podemos Paraná começaram a se delimitar em 2006, com a realização de círculos de debates voltados à potencialização de projetos locais existentes e ao incentivo do trabalho voluntário, do empreendedorismo e da integração multissetorial. Sob a liderança Serviço Social da Indústria (Sesi/PR), desde então foram realizados mais de 700 Círculos de Diálogos, cursos de mobilização, oficinas de capacitação (Mobilização de Recursos, Aprendendo a Empreender, Elaboração de Inventário Ambiental, entre outros) e congressos – eventos que conectaram mais de 40 mil pessoas.

Também foram criados, com apoio financeiro do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), 360 Núcleos Locais de Trabalho, e o Selo ODM, certificado para reconhecer a dar visibilidade a práticas-modelo em saúde, saneamento, meio ambiente, educação, habitação, igualdade de gênero... programas de combate à pobreza em toda a sua amplitude.

O Instituto Legado também trabalha em sintonia com metas socioeconômicas globais – mas desvinculado das atividades das Nações Unidas –, articulando esforços para coordenar e ampliar o trabalho de empreendedores sociais. Para isso, seleciona organizações que tenham resultados comprovados e oferece tanto um programa de capacitação, treinamento e assessoria voltado à gestão, quanto injeção financeira.

Com o objetivo de fazer de Curitiba um pólo de discussões de relevância nacional e internacional, ainda promove e apoia eventos de Negócios Sociais e Investimento de Impacto, como o Congresso Internacional de Negócios Sociais e Empreendedorismo e a primeira visita de Muhammad Yunus, Prêmio Nobel da Paz, à cidade. Tem dado certo: em três anos de atividade, instituições favorecidas pelo instituto foram vencedoras do Prêmio Empreendedorismo Social da Folha de São Paulo, o mais importante da América Latina, e do Smart Living Challenge da Suíça (caso da Bicicletaria Cultural), entre outros feitos.

Uma das principais metas do Legado é formar lideranças preparadas, que consigam focar em prioridades, manter a sustentabilidade financeira dos projetos, mensurar resultados e, sobretudo, ampliá-los. Se muitos têm apontado, com fundamento, a falta de estratégias precisas de implantação e prestação de contas da Agenda Pós-2015, talvez esse seja um benefício mais claro: a cúpula é uma força-motora que reforça – e expõem globalmente – o preparo dos líderes mais poderosos do mundo, exigindo posicionamentos, atitudes sistemáticas e soluções efetivas – com prazo. Esperemos por elas.

Foto 1: Nós Podemos Paraná: reunião integrada entre Curitiba e região metropolitana/ Credito: Agência Fiep. Foto 2: Projeto Legado inaugura etapa de capacitações / Crédito: Instituto GRPCOM.

Permalink to this discussion: http://urb.im/c1509
Permalink to this post: http://urb.im/ca1509cup