Tecnologia a favor dos idosos de Curitiba

Andréa Azambuja, Coordenadora da Rede em Curitiba
Curitiba, 24 maio 2016

Com fama de ser uma das melhores cidades brasileiras onde se viver, Curitiba acumula prêmios nacionais e internacionais por seu potencial inovador e por seus investimentos em tecnologias sociais - é uma das smart cities mais comentadas do país. Esta movimentação teve um impacto significativo na vida dos idosos, com a implantação do Semáforo Inteligente, nova tecnologia que permite aumentar o tempo de abertura dos semáforos para pedestres mediante o uso de um cartão de transporte especial de idoso, fornecido pela URBS, Urbanização de Curitiba S/A (o benefício também vale para pessoas com deficiência física).

Com funcionalidade ativada por uma botoeira acoplada à sinaleira - que, ao contato com o cartão, aumenta em até 50% o tempo destinado à travessia -, o sistema foi instalado em 31 pontos da cidade, locais com maior risco de atropelamentos para pessoas com mobilidade reduzida, como cruzamentos nos entornos de hospitais e unidades de saúde. Atualmente, o equipamento pode ser utilizado por mais de 190 mil idosos, que têm sete vezes mais chance de atropelados do que estudantes do Ensino Médio e são as maiores vítimas de atropelamentos fatais.

Outro alento para quem tem mais de 60 anos é o Hospital do Idoso Zilda Arns, que acaba de ser certificado internacionalmente pelo uso da tecnologia de informação para melhoria da segurança do paciente. A instituição foi a primeira 100% do SUS do Brasil e a única da região Sul a atingir o nível 6 da escala de avaliação da Himss (Healthcare Information and Management Systems Society), organização global e sem fins lucrativos responsável pelo processo de certificação - em todo o mundo, cerca de 200 hospitais estão no nível 6, e apenas seis detém a nota 7.

O Hospital do Idoso foi planejado para ter todos os seus processos de forma digital e conta, entre outros mecanismos, com prontuário eletrônico do paciente, checagem de medicação beira leito por meio de código de barras, com sistema de alerta contra erro de medicação, dosagem e horário. Todos os exames de imagem e clínico-patológico também podem ser acessado pelo médico eletronicamente, descartando a necessidade de papel.

Além de evitar disperdício de recursos, a tecnologia de informação no ambiente hospitalar eleva a segurança dos procedimentos e, sobretudo, dos pacientes. É o mesmo com os novos semáforos, que levam tranquilidade para a rotina dos cidadãos mais longevos da cidade, enquanto diminuem gastos com saúde pública. Com ações como esta, Curitiba vai muito além de manter sua notoriedade como smart city - se prepara para atender com maior segurança sua população do futuro, já que, segundo dados do IBGE, em 20 anos, a população de idosos do país terá triplicado. Iniciativas como o Semáforo Inteligente renderam a Curitiba o prêmio Connected Smart Cities 2015 de melhor governança. Aproveite para conhecer a tecnologia de no-breaks nas sinaleiras, que contribuiu para o feito.

Foto: Prefeitura de Curitiba

Permalink to this discussion: http://urb.im/c1605
Permalink to this post: http://urb.im/ca1605cup