Cities

Select one or more of the cities above, then click Apply.

Vamos falar mais sobre oportunidades e menos sobre cadeia?

Ano passado, eu tive a oportunidade de viajar pelo interior do Brasil, visitando cidades do semiárido brasileiro. No total, foram 9 cidades de 5 estados que tinham um ponto em comum: os maiores indicies de ocorrência de trabalho infantil no país. O projeto envolveu o mapeamento das principais dificuldades e oportunidades da vida dos jovens locais, para em um segundo momento, cocriar soluções com eles que pudessem ajudar a combater o problema. Leia mais.

Protestos criativos fortalecem luta por transporte em comunidades isoladas

São Paulo, 8 Julho 2015 — Comunidades a 60 km do centro de São Paulo sofrem com falta de transporte público. Em alguns lugares o ponto de ônibus mais próximo fica a quilômetros de distância. Moradores se organizaram e em dois anos de protestos conquistaram novas linhas de ônibus. Leia mais.

Morte e vida da São Paulo abandonada

São Paulo, 12 Junho 2015 — Onda de ocupações de imóveis abandonados marca o Abril Vermelho deste ano. Movimentos de sem-teto realizaram ações coordenadas em toda a cidade para pressionar o governo a implementar políticas habitacionais efetivas. Leia mais.

Aquecedores solares de baixo custo se espalham por São Paulo

São Paulo, 27 abril 2015 — Tecnologia sustentável esquenta água sem usar eletricidade. Desenvolvidos por ONG local, aquecedores podem melhorar as condições de vida de milhares de pessoas que vivem em favelas, com acesso improvisado à energia elétrica. Leia mais.

Mapeando São Paulo insurgente

São Paulo, 24 março 2015 — O número de edifícios ocupados por sem-teto cresce rapidamente em São Paulo, mas apesar disso o movimento popular de luta por moradia continua invisível para muitos paulistas. Um workshop de cartografia procurou revelar estas práticas urbanas insurgentes que estão transformando o centro da cidade e a vida dos ocupantes. Leia mais.

Transformação social que começa na cozinha

São Paulo, 25 fevereiro 2015 — Pobres da periferia têm cinco vezes mais chances de desemprego na juventude do que ricos em São Paulo; projeto sem fins lucrativos tenta reverter quadro com formação gratuita e encaminhamento profissional a partir da vocação gastronômica dos jovens. Leia mais.

A água acabou, e o que você vai fazer a respeito?

Feche os olhos e imagine o dia em que você irá abrir a torneira da sua casa e simplesmente a água não sairá. Esse é o futuro muito próximo (menos de 40 dias) dos moradores de São Paulo, que estão vivendo uma das maiores crises de água de sua história. O Sistema Cantareira, que abastece boa parte da cidade e região metropolitana, está operando com 5,1% de sua capacidade --que já inclui a segunda cota do volume morto. O Governo de São Paulo já está prevendo um rodízio do uso da água, com corte de abastecimento por cinco dias e dois com uso. Leia mais.

O sonho brasileiro da política

Junho de 2013 foi um marco no Brasil. Milhões de jovens saíram as ruas, com cartazes em mãos mostrando indignação com o modo que o Brasil estava sendo conduzido – primeiro em relação ao aumento das passagens, e que depois evoluiu para outros problemas como a corrupção, falta de investimento na educação, as loucuras da Copa do Mundo, etc. Leia mais.

A revisão do zoneamento e a informalidade de luxo em São Paulo

São Paulo, 14 novembro 2014 — A informalidade em São Paulo é geralmente relacionada às áreas de alta densidade, baixa qualidade ambiental e pobreza. Entretanto existem outros aspectos relativos à informalidade na cidade, como as zonas estritamente residenciais ocupadas pelo uso misto, um tópico a ser levantado na revisão da lei de zoneamento. Leia mais.

A revolução da bicicleta em São Paulo — uma vitória do cicloativismo

São Paulo, 9 outubro 2014 — Um novo programa está enchendo as ruas de São Paulo de faixas recém-pintadas de vermelho. Apesar de controversa, a nova política de construção de ciclovias está colocando o uso da bicicleta não apenas em debate, mas como uma alternativa modal real numa cidade dominada por carros. Apesar dos conflitos, as bicicletas vieram para ficar. Ainda bem! Leia mais.