Realizando os objetivos de desenvolvimento em Curitiba

Andréa Azambuja, Coordenadora da Rede em Curitiba
Curtiba, 16 octubro 2015

Estima-se que existam cerca de 3.500 escolas e centros filantrópicos de atendimento a deficientes no Brasil, que devem auxiliar mais de 300.000 pessoas de todas as faixas etárias, com renda familiar média de dois salários mínimos. Apesar do trabalho incansável de funcionários e voluntários, essas instituições não conseguem dar suporte a todos que as procuram, e as filas de espera ainda concentram dezenas de milhares de famílias. É nesse segmento que atua a ASID, Associação Para Igualdade das Diferenças, organização sem fins lucrativos que oferece consultoria e assessoria gratuita para essas entidades, com dois propósitos claros: o aprimoramento do atendimento e o aumento da oferta de vagas.

O trabalho da ASID começa com um estudo crucial: a análise do cenário. Para isso, é aplicado o IDEE, Índice de Desenvolvimento da Educação Especial, uma ferramenta de metodologia própria que cruza 26 indicadores e 143 itens de avaliação divididos em três áreas – Gestão, Infraestrutura e Captação de Recursos – e mostra de maneira clara os problemas enfrentados e as principais potencialidades. Após a análise criteriosa das informações – com auxílio de líderes de cada entidade –, é apresentado um amplo diagnóstico e um plano estratégico de ação, elaborado em oito esferas: impacto social, recursos humanos, gestão jurídica, gestão financeira, captação, marketing, liderança e estrutura física.

Em fevereiro de 2015, no entanto, a cidade de São Paulo começou a ajudar algumas dessas pessoas a mudar de vida, sem que precisem deixar de ser como são.

Então começa a execução, sempre em conjunto – aliás, juntar forças é o primeiro passo para o aperfeiçoamento da gestão – e com foco nas prioridades. A série de capacitações e assessoria 360º, do planejamento orçamentário à comunicação dirigida, são progressivas, para que pequenas e grandes mudanças aconteçam de forma ordenada. Os resultados dos processos são continuamente acompanhados (presencialmente), mensurados – com a aplicação de novos IDEEs – e aperfeiçoados, com planos trimestrais de metas.

A intervenção de desenvolvimento institucional da ASID é possibilitada pelo investimento monetário de pessoas jurídicas e pela mão-de-obra voluntária, em geral vindas do mesmo lugar. Além de recrutar capital financeiro de pequenas, médias e grandes empresas, a Associação angaria também seus recursos de mobilização: são os funcionários das companhias doadoras que assessoram diretamente os beneficiários, ministrando aulas e oficinas de profissionalização (projetos Ensina e Capacita), dando consultorias e participando de grupos de decisão (Mentoria), desenvolvendo competências de liderança (Líder Especial) e, também, protagonizando obras estruturais, pinturas, construção de hortas e reformas em geral (Mão na Massa).

A ASID também mapeia as necessidades de conexões das instituições e promove a troca de conhecimentos entre elas – com palestras, eventos e com o Guia de Boas Práticas – formando uma rede colaborativa poderosa. As experiências empíricas individuais são compartilhadas, ainda, em relatórios anuais, que apresentam em detalhes todos os apoiadores, favorecidos, atividades realizadas, campanhas, clipping de notícias, prêmios e valores, em texto, índices e gráficos. Aqueles que desejam criar novos empreendimentos no mesmo segmento não só têm acesso aos relatórios e são bem-vindos nos encontros, mas podem solicitar assistência especial para criá-los e desenvolvê-los (Projeto Ideação).

Estando imerso num fluxo de trabalho intenso e rotina, aprimoramentos e ampliações podem parecer difíceis, mas, muitas vezes, basta um empurrãozinho para que mudanças sensíveis sejam catalisadas. É esse incentivo que a ASID tem distribuído desde 2010, clareando caminhos com foco, praticidade, transparência e motivação; dando acesso às competências e ferramentas certas – com foco especial para a análise de dados – para que as instituições consigam acelerar o passo com suas próprias pernas. A iniciativa, que começou como um trabalho de faculdade, já beneficiou cerca de 50 grupos e angariou diversos prêmios, entre eles o Prêmio Jovens Inspiradores 2014, do Grupo Abril, e o 7º Prêmio Ozires Silva.

Foto: Arquivo ASID

Permalink to this discussion: http://urb.im/c1510
Permalink to this post: http://urb.im/ca1510cup